O Reino Unido e o famoso Brexit

Hoje, dia 24 de Junho de 2016 se transformou em um dia triste para muitos que aqui residem no Reino Unido. Muitos!!!

Hoje saiu o resultado do referendo que foi organizado para consultar a população britânica sobre o interesse de continuar ou não fazendo parte da União Européia. Hoje foi o dia em que os cidadãos que possuem o passaporte britânico escolheram por 52% que ficar na União Européia não era a melhor opção.

Agora faço uma pergunta: A maioria sabe o que significa a União Européia? Ou simplesmente se deixaram levar por discursos nacionalistas e de ódios que foram disseminados pelo maior partido extremista do Reino Unido, o UKIP?

Hoje acordei com a certeza de que aqui não é o meu lugar! Que não quero criar raízes e construir família em um país em que a maioria vota encorajada por um partido extremamente racista e contra qualquer política de imigração, quando o seu chefe é casado com uma imigrante. Contradiz, né?

São muitas burocracias para se morar nesta ilha, muitas mesmo, e não é por ser casada com um cidadão da União Européia que isto se transforma em uma coisa fácil. O tal do órgão regulamentado de garantir os meus direitos é extremamente burocrático e faz tudo que puder para não ajudar. Tudo te faz não se sentir bem vinda. E agora? Qual a mensagem que a maioria votante do Reino Unido está deixando para o resto do mundo?

Vou copiar as palavras da Nath, do Lar doce Londres, que é casada com um inglês, e que define bem o que estou sentindo hoje:

Então por que o Brexit me deixou tão triste? Em poucas palavras, porque antes era o governo me falando que eu não era bem-vinda. Agora são as pessoas. 52% da população do Reino Unido votou para que o país deixasse a União Europeia e apesar das questões econômicas envolvidas, o foco da campanha era a imigração. Existem muitos europeus morando aqui e os ingleses reclamam que eles roubam as vagas de emprego e usam os hospitais e as escolas e etc.

Existem muitos motivos para se sair de algum lugar, mas escolheram as peças erradas para se jogar este jogo. Imigração não é o problema e nunca será. A forma que o governo se organiza é um problema e é muito fácil mexer com brios nacionalistas.

Uma coisa me deixa muito preocupada, a segurança daqueles que nem de longe conseguem se disfarçar no meio dos britânicos, seja por cor ou religião. Me preocupa sim o que vai acontecer com a economia, pois ficar isolado e estando numa ilha nunca foi bom em lugar nenhum do mundo, visto que a Austrália podia ser independente e não larga o Commonwealth.

Gente, que Grã Bretanha é essas que vocês tanto falam que querem de volta? Isso não existe. Simplesmente estão em busca de um saudosismo, de uma coisa que não vai voltar, pois o mundo está em eterna mutação e os seres humanos já não são mais os mesmos.

Fechar fronteiras? Isso também não existe. Vocês já ouviram falar que nenhum ser humano é uma ilha? Pois bem, nenhuma ilha consegue viver isolada, ela necessita do pedaço de terra do outro lado, nem que seja para pura interação social. Sem nem entrar no quesito negócios de um mundo contemporâneo.

O mundo está ruindo…. e fica o desabafo…

 

 

 

Anúncios

5 comentários sobre “O Reino Unido e o famoso Brexit

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s